A cada dia que passa, as organizações vêm buscando manter seu foco em sua atividade fim devido à alta competitividade do mercado.

Isso significa que o negócio passa a ter prioridade total no esforço dos colaboradores.

Qualquer outra atividade, ainda que vital para suportar a atividade fim, passa a ficar a cargo de terceiros.

Essa dinâmica reflete diretamente na performance, proporcionando ambientes corporativos mais dinâmicos, eficazes e de baixo custo.

Dentro desse contexto, surge a PaaS. Nesse post vamos mostrar o que é e como começar a usar, continue lendo e confira!

O que é PaaS?

PaaS significa Plataform as a Service.

Nesta modalidade, o serviço de plataforma entrega ao contratante um ambiente pronto para produção e de acordo com demandas específicas, por exemplo, um CMS.

Toda a parte de instalação e manutenção fica a cargo do provedor.

A empresa não precisa se preocupar com sistemas operacionais, patches, etc.

O ambiente contratado fica disponível em alguns minutos em vez de horas, como ocorre em um On Premise.

Quando se contrata PaaS, todas as integrações entre os diversos softwares que compõe a plataforma já são entregues no pacote.

Desta forma, dispensa-se a contratação de expertise em softwares complexos que suportam a aplicação da empresa, mas não são relacionados a sua atividade fim.

Principais vantagens de utilizá-la

A redução de custo é o principal benefício da contratação da PaaS, porém, o correto seria dizer que essa diminuição de gastos é apenas uma consequência de outra série de medidas eficazes que estão vinculadas neste serviço.

Isso porque Plataformas como Serviço dispensam a contratação de especialistas em várias áreas.

A facilidade de administração desses ambientes não exige conhecimento avançado, através de interface web intuitiva, o PaaS é entregue com todas suas capacidades de operação e controle ao alcance de alguns cliques.

Há também a concentração de fluxos de trabalho em uma única interface.

Isso não só facilita o controle, como amplia a qualidade de serviços criados.

Outra grande vantagem é a possibilidade de provisionamento de ambientes temporários.

Em tempos de inovação contínua, poder testar novas ferramentas e possibilidades aumenta a competitividade.

Aproveita-se o máximo de uma das melhores premissas do Cloud Computing: consumo e custo sob demanda.

Como começar a usar PaaS?

Existem muitas opções de PaaS no mercado com pacotes para desenvolvimento, algumas, inclusive, vão até a entrega ao cliente final.

Uma boa forma de começar é através do mapeamento de necessidades da sua empresa, orientado ao orçamento.

Tenha certeza de que o provedor irá suportar todas as necessidades de desenvolvimento, testes e a disponibilização para usuários.

Preocupe-se em manter um baixo acoplamento com aplicações legadas, isso facilitará no processo de adaptação ao novo paradigma e a redução de complexidade do ambiente poderá exigir grandes esforços de integração.

Se sua empresa desenvolve e mantém softwares (novos ou já existentes), o PaaS pode ajudar também no controle dessas aplicações e dados, sem demandar esforços para manter uma infraestrutura própria.

Essa modalidade é interessante, principalmente, pelo fato de a maioria das empresas não dispor de orçamento adequado para obter o mesmo ambiente On Premise.

Agora que você já sabe o que é PaaS e como começar a usá-la, conheça os serviços da CL9 Tecnologias.

Obtenha mais performance para seu negócio, privilegiando a colaboração entre equipes a um custo reduzido!

 

(Imagens: divulgação)


  • Share:
Contato via Site CL9