Existe uma ligação direta entre segurança e comodidade, onde quanto mais seguros seus recursos estiverem, geralmente, menos cômodo é acessá-los.

A nuvem implementa de maneira assertiva e confortável o equilíbrio entre esses dois opostos, porém sua empresa precisa saber como utilizar os recursos de cloud computing de forma adequada para que riscos desnecessários sejam mitigados.

Vamos mostrar nesse post, continue lendo e veja os 4 riscos mais comuns e como evitá-los.

Quais os possíveis riscos do cloud computing para sua empresa?

Ao migrar para nuvem é muito importante que a empresa disponha de uma consultoria especializada para que suas aplicações sejam transferidas utilizando as boas práticas.

Isso evita que riscos sejam assumidos apenas por desconhecimento de determinados recursos de segurança.

De forma geral, os principais pontos de risco do cloud computing são:

01. Privacidade

Com a aprovação de leis de proteção de informações em todo o mundo, é extremamente necessário ter cuidado com sistemas que manipulam dados de usuários.

Violações de privacidade podem ser penalizadas duramente, portanto, é importante estar atento à legislação e mitigar riscos desse tipo.

A nuvem possui recursos eficientes para proteger a privacidade de seus usuários através de arquiteturas com criptografia de ponta a ponta.

Com esses mecanismos criptográficos é possível evitar que uma interceptação ou roubo de dados aconteça, desde que usada de forma adequada.

02. Acessos indevidos

A maturidade da empresa em relação ao uso de credenciais deve ser estritamente reforçada na utilização de cloud.

Isso porque alguns tipos de credenciais dão acesso às infraestruturas e sistemas inteiros, podendo ser acessadas por pessoas que, na realidade, não têm autorização para tal.

O compartilhamento de credenciais entre vários usuários, geralmente com permissões administrativas, é um hábito que deve ser abandonado em qualquer ambiente, principalmente no cloud computing.

03. Compliance

Considere que, mesmo que seus dados estejam hospedados e gerenciados em um provedor de serviço, você é responsável por mantê-los seguros e íntegros.

É importante saber quais certificações o seu provedor de cloud possui e se elas se aplicam aos serviços que você contratou.

Além disso, é fundamental que haja uma conformidade com boas práticas de segurança e auditoria de acordo com o nível exigido por seus sistemas.

Cloud providers maduros, geralmente, também oferecem facilitadores de compliance para monitorar esse quesito nos sistemas dos clientes.

A função da compliance é validar se as regras estão sendo seguidas e, se não estiverem, fornecer mecanismos que informem sobre a necessidade de ajustes ou os realizem automaticamente.

04. Risco de disponibilidade

O cloud computing nasceu para a disponibilidade e estabilidade.

Porém, existem casos, como desastres naturais, que podem comprometer data centers inteiros ou a conectividade em uma região, ainda que por alguns minutos, horas ou dias.

Apesar do fato que quase tudo na nuvem acontece através de automatizações, a falha humana pode causar incidentes e indisponibilidade.

Um procedimento de atualização mal sucedido também pode ser o causador de falhas de software e indisponibilidade.

Pensando nesse tipo de risco, a nuvem conta com mecanismos de replicação, contingência e redundância que, sempre que possível, devem ser utilizados.

Agora que você já sabe a importância de contar com um fornecedor de qualidade, entre em contato com a CL9 Tecnologias e tenha todas as vantagens do cloud computing sem precisar ficar preocupado com esses riscos!

(Imagens: divulgação)


  • Share:
Contato via Site CL9