Ao falar em cloud computing, o custo benefício é, sem dúvida, um dos maiores atrativos.

No entanto, é preciso entender como se deve construir um cenário onde tenham vantagens no uso dessa ferramenta.

Ou seja, onde o cloud consiga comportar grandes infraestruturas e serviços, mantendo o custo acessível e flexível.

A capacidade da nuvem de se adaptar às demandas é o que torna as vantagens de atender tantos clientes e sustentar seus negócios ainda mais atrativas.

Nesse post vamos mostrar exatamente isso: as vantagens e cenários de uso da elasticidade de demanda. Continue lendo e confira!

Quais as principais vantagens da elasticidade de demanda?

A utilização responsável de recursos computacionais reflete em um amplo escopo que abrange fatores sociais e ambientais.

Ao possibilitar a ampliação e redução de recursos computacionais de acordo com a demanda, o seu custo final acaba sendo reduzido ao que foi demandado e realmente consumido.

Outro ponto da elasticidade que vai afetar diretamente seus serviços é a possibilidade de expandir seus recursos em tempo real conforme sua demanda aumenta.

Isso significa que o seu site não irá cair durante um pico de acesso, pois mais recursos computacionais serão alocados para suportar demandas momentâneas.

O inverso irá ocorrer quando o pico de acessos terminar: reservando apenas recursos mínimos para operação durante horários de pouca demanda.

Dessa forma, a sua empresa não precisa pagar antecipadamente por recursos que espera consumir durante o mês.

Deixando, assim, o recurso de escalamento automático habilitado e monitorando seus serviços se ajustando de acordo com os acessos.

Quais são os cenários de uso mais comuns?

Um dos exemplos mais comuns da elasticidade de demanda é o e-commerce durante a Black Friday.

No entanto, a elasticidade é importante em muitos outros casos, como plataformas de streaming, redes sociais e portais de notícias.

Já em relação a como a elasticidade entrega mais poder computacional, isso pode ocorrer em:

  1. escala vertical, onde os recursos como memória RAM, CPU e disco podem ser ampliados ou reduzidos,
  2. proporção horizontal, onde as instâncias da sua aplicação são replicadas e um balanceador de carga distribui os acessos entre essas instâncias, as eliminando quando não há mais demanda.

Qual dos métodos elásticos que deve ser utilizado é algo determinado pela arquitetura da sua aplicação e o tipo de serviço de cloud contratado.

Geralmente, utiliza-se o método de escalamento horizontal, pois não implica em indisponibilidade do sistema e tende a ser mais rápido que o vertical.

A importância de ter um ambiente elástico

Existem situações onde acontecimentos, como a morte de um famoso, uma decisão do presidente ou algo de grande relevância, podem trazer uma massa de acessos para seu site, conforme for o seu segmento.

Imagine se sua empresa tivesse que adquirir recursos suficientes para atender esse pior cenário, seria inviável financeiramente.

Considere também que adquirir e instalar uma infraestrutura de servidores não é algo simples e rápido.

Por isso, a nuvem é tão importante.

Essa infraestrutura é compartilhada entre vários clientes, que recebem seus recursos de acordo com suas necessidades no momento certo, sendo alocados em segundos.

Vale ressaltar que para dar maior previsibilidade de custos, é possível estabelecer valores máximos e mínimos do serviço de auto escalamento, evitando surpresas desagradáveis.

Agora que você já sabe a importância da elasticidade de demanda, entre em contato com a CL9 Tecnologia para saber mais sobre cloud e escolher o melhor serviço para a sua empresa!

(Imagens: divulgação)


  • Share:
Contato via Site CL9